The Poke Bowl: comida havaiana que acerta no delivery

Conheci o The Poke Bowl há alguns meses, quando fui convidada a conhecer a franquia aqui do Recife, a primeira unidade da marca (agora tem em Brasília e em São Paulo). Gostei muito. A comida é fresquinha, as combinações, deliciosas. Antes de postar por aqui um lugar que fui a convite, no entanto, curto voltar por conta própria e ver como a coisa funciona, como uma cliente regular, pra ter uma ideia mais real do serviço. Preciso dizer que nunca voltei na loja… Só que o delivery de lá, meu bem, é o meu melhor amigo, bate forte aqui no meu peito, coladinho com meu coração. Nunca vi uma entrega tão linda, organizada e eficiente.

MAYO POKE – Salmão, maionese picante de ovas, ovas de masago, salada de alga (wakame), arroz japonês temperado e massa crocante. R$ 36,90

A The Poke serve poke, prato de inspiração havaiana, a atual modinha gastrô do Recife. A base é peixe fresco, alga e arroz, como na culinária japonesa. Não por acaso. O Havaí, território americano, recebeu muita influência do Japão como o próprio USA. São várias as comidas fusion (da fusão de duas culturas) e o poke é uma delas. A diferença é que o arroz do poke é temperado com molhos diversos e os acompanhamentos são menos restritos do que nos pratos nipônicos – rola um chips de banana, uma maionese diferentona. É uma refeição bem farta e saborosa. E nada exótica para quem já está acostumado a comer temaki.

AHI POKE CLÁSSICO – Atum fresco marinado com molho de shoyo, óleo de gergelim e gengibre, arroz, cebolinha, cebola roxa, abacate, nori e massa crocante. R$ 33

Você pode escolher os pokes fixos, com combinações da casa, ou montar o seu – dá pra trocar o peixe por frango, por exemplo. Eu não arrisco. As criações já existentes são fantásticas, com estrelinha brilhante para a que leva ovas e maionese picante, desse mesmo ingrediente, por cima. Gente, é bom num nível… O arroz receber um molhinho faz toda diferença. Sabe quando o temaki está chegando no fim, já sem peixe, e sobra o arroz meio seco com a alga? Pois bem, nem ligo de acabar a proteína no poke porque uma das partes mais prazerosas é comer o arroz bem molhado no fim. Os preparos tradicionais recebem a mistura clássica de shoyo, óleo de gergelim e gengibre, mas tem também molho de abacate e cítrico. O arroz pode ser integral ou trocado por salada também.

TROPICAL POKE – Salmão marinado em shoyo, óleo de gergelim e gengibre, cubinhos de manga, amendoim, cebola roxa, pepino em conserva, gergelim e chips de banana. R$ 34

No delivery, todos os ingredientes chegam separados para você montar e misturar na hora. O molho do arroz vem à parte e os chips (ou massa crocante, a depender do prato) também, embalados num saquinho. Dá gosto e abre o apetite ver a organização. Acho ótimo vir cada coisa no seu lugar porque facilita tirar algo que você não curta tanto, no meu caso essa fruta desnecessária chamada manga #mejulgem.

Tropical poke versão delivery: tudo separadinho pra misturar na hora

Tanto o delivery quanto a loja física merecem sua atenção. A comida é uma delícia, os peixes são de boa qualidade, as porções, generosas (entre 380g e 500g) e o custo-benefício uma belezura. 🙂

Serviço The Poke Bowl Onde: Paço Alfândega, Recife Antigo Informações: (81) 3127-4005 Delivery: peço sempre por iFood, mas eles têm um direto – https://deliverydireto.com.br/thepokebowl/recife (com 30% de desconto na primeira compra se colocar o código PROMO1THEPOKEBOWL)

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar