Sorvete francês se pede na janela

Nesse calor dos infernos que tá fazendo em Recife (30° com sensação térmica de 45°) eu tenho mais é que pensar em coisa que me refresque. Aí bateu saudades da Pâtisserie Gelée e de seus sabores gelados e impressionantes. Essa sorveteria fica na Vila Olimpia, em São Paulo, bairro perto de onde a frienda Luana mora – e eu e Beatriz estávamos arregando moradia. De tanto passar na frente a caminho do metrô, Bia e eu entramos um dia (mesmo com as inscrições no vidro, feitas em branco, dizerem para a gente fazer o pedido da janela mesmo – “igual a Paris”). Delícia de lugar, delícia de atendimento. Felipe, o vendedor, reativou todo o conhecimento adquirido nas viagens de caminhão feitas com os primos pelas entranhas do Nordeste para sacar logo que a gente não era local. Ao apresentar uma parede-geladeira abarrotada de potes deliciosos, foi direto ao ponto: “Vocês são de Recife!”.  Por ter sido o primeiro a não perguntar se a gente era da Bahia, ele ganhou dois sorrisos e nossa simpatia. HAHAHA

sorvete francês Foto: Milenna Gomes/Não Sei Cozinhar sorvete francês Foto: Milenna Gomes/Não Sei Cozinharsorvete francês Foto: Milenna Gomes/Não Sei Cozinhar
Acabamos ganhando um amigo e, na dúvida sobre qual sabor levar, provamos de tudo. Os sorvetes de lá são artesanais e preparados com técnica francesa. Os gelatos, comuns por aqui, são italianos. A diferença mais evidente entre os dois é que o da Itália é bem denso e o da França mais levinho. Mas ambos fulminam suas papilas gustativas com sabor intenso, marcante, sensacional. O gosto dos sorvetes da Gelée é absurdo, people. Felipe ia nos dando amostras sem dizer o que era e nem a pau a gente descobria a matéria-prima. Coisas como “limão e manjericão” foram criadas lá e me deixaram de boca aberta. Foi uma surpresa atrás da outra. O de gengibre me ganhou e o de sakê com côco vale DEMAIS a colherada só por ser SAKÊ COM CÔCO, nhém? Decidimos pelo pote de 400ml (se não me engano) de goiabada cascão (muito bom!) que custava R$20. Achamos mais vantajoso do que levar duas bolas de R$8. Nem chegamos a abrir. Para alegria de Luana, esquecemos na geladeira dela com o lacre intacto e voltamos para o calor de Hellcife sonhando com o que a gente perdeu..

sorvete francês Foto: Milenna Gomes/Não Sei CozinharPARIS Tok…tok…Peça seu sorvete pela janela

SERVIÇO:

Pâtisserie Gelée Doces e Sorvetes
Rua: R. Prof. Atílio Innocenti, 829 Vila Olímpia – SP
Tel.: (11) 3044-9597
http://www.gelee.com.br/

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

3 Comentários

  • Responder dezembro 19, 2012

    Lúcia

    Mi Gomes, salivei com os sabores descritos.

  • Responder dezembro 20, 2012

    Lu Valente

    Luana sortuda! rss….

    Realmente, nesse calor dos infernos, só um bom sorvete pra refrescar. Ou não! Eu nem faço questão. Confesso que um pote de 2l fica mais de um mês no congelador, a menos que apareçam visitas.

    Como sempre, os melhores e mais interessantes textos. O jeito como você escreve, dá para imaginar uma conversa cara a cara. Tão peculiar.

    Beijo, benhe
    =*

  • Responder dezembro 21, 2012

    Aline Daniela

    Porque quando a gente sai do nordeste, perguntam se somos baianos? PORQUEEEE? kkkkkkkkk
    Olha o sorvete de novo! Mas como vocês esqueceram uma preciosidade dessas no congelador? hehehehe

    Beijo flor!

Deixe um comentário