Onde comer em Cusco #4: Cusco é um doce – sobremesas

semana cusco2
A tática para conhecer o maior número possível de lugares nessas férias foi almoçar e nunca pedir sobremesa. A vontade de doce ficava e era sempre morta em alguma padaria linda ou doceria escândalo que pudesse nos oferecer uns dedinhos de açúcar. Aí vão dois cantinhos legais de se visitar.

1. DE TRADICIÓN

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros
Bia e Brenos, amigos que chegaram a Cusco e foram embora antes de nós, mas com quem tivemos a sorte de encontrar por um dia lá, passaram a ficha de alguns lugares que já tinham explorado. O De Tradición foi um deles. São poucos metros quadrados de fazer amantes de doce saírem frevando de alegria. Quem mora em capitais sabe que qualquer fatia de bolo custa R$10 e se tiver uma cara bonita junto a uma embalagem com frufru, lascou. Por isso, foi alegria demais para um dia só ouvir os preços do Tradición. Para se ter noção, a conta de quatro pessoas deu S./10 {dez soles} e a gente comeu BEM. Os doces de lá são caseiros, mas muito bem executados, tanto no sabor quanto na apresentação. O espaço é simples e escondido, mas garanto que você vai sair feliz.

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros
TRÊS LEITES Torta linda, macia e molhadinha. Doçura equilibrada. Melhor escolha. S./3,50 {três soles e cinquenta}

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros
MORANGO Essa torta é mais azedinha do que doce, é bem grande e serve fácil, fácil duas pessoas. S./5 {cinco soles}

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros
CANUDINHOS Tem recheios de doce de leite e chocolate. A massa era salgada. :/ Poderia ser doce pra deixar tudo melhor S./ 1,50 {um sole e conquenta}

Serviço

De Tradición
End.: Calle Recoleta (fica na mesma rua do Gustitos de Loli e do Let`s Go Bananas)
Como chegar a partir da Plaza de Armas:

recoleta

2. MUSEO DO CHOCO

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros

Vacilei de ter ido no Museo do Choco só no último dia. Com cinco minutos de tour, descobri que eles fazem oficina de chocolate (para você aprender a fazer o seu a partir do cacau) e passeios até as plantações para conhecer o processo de plantio e colheita da fruta. Para mim não dava mais tempo e por isso chorei gotas de chocolate amargo peruano. Mas, mesmo o museu tendo sido criado como pretexto para te fazer comprar os produtos de lá, vale a visita porque tem um monte degustação grátis. HAHAHA Não deixei passar uma vasilhinha com provas e não neguei – duas vezes – o chá de cacau que me ofereceram. #lisa Pra não ficar feio, pedi um chocolate quente inca (esse tem pimenta e o cliente preparar na hora, o tradicional chega pronto). Vem a pasta de cacau, leite quentinho, mel, açúcar e pimenta. Você vai misturando os ingredientes na quantidade que deseja e depois que termina tudo…TCHARAM!!!!: um chocolate quente gelado para degustar.  kkkk Claro, né? Nos 10° C da tarde de Cusco é lógico que ia esfriar. A ideia é charmosa, mas funcionaria melhor, tipo, em outro país.

Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros Foto: Não Sei Cozinhar/Felipe Peres Calheiros
GENIAL, SQN Chocolate quente que fica gelado por ser montado na hora

Serviço

Museo do Choco
End.: Calle Garcilaso 210
Como chegar a partir da Plaza de Armas:

Captura de tela 2013-07-18 às 10

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar