O restaurante português do Sheraton, na Reserva do Paiva

Alguns dos restaurantes mais estrelados do mundo são de hoteis, sabia? Um exemplo é o l’Hotel de Ville, na Suíça, cujo chef se suicidou recentemente e chocou o mundo gastrô. Triste demais. 🙁 Esses estabelecimentos são tão comuns que já viraram até mote de filme. A 100 Passos de Um Sonho é um exemplo recente. E a realidade é bem parecida com a ficção: pessoas do mundo todo se deslocam até o hotel para fazer uma refeição. Mas tu já viu alguém fazendo isso com frequência por aqui? Eu mesma sempre esqueço que esses lugares existem. Aliás, eu nem sei que muitos deles existem! Por isso aceitei bem feliz o convite para conhecer o Reserva, que fica no Sheraton (Cabo de Santo Agostinho) e tem cardápio assinado pelo português Olivier da Costa, chef bem famoso em terras lusas. Eis as impressões.

Entradas frias

Guacamole de caranguejo sobre tacos

Guacamole de caranguejo sobre tacos. Fotos: Blog Não Sei Cozinhar

Chegar por lá em bem rápido (são uns 20km) quando não tem trânsito. Então, pode ser uma boa programação de fim de semana. Quem sabe uma noite romântica – e ryca – saindo do jantar e esticando numa suíte, né? O pedido é um só, com preço fixo (é bom que você tem uma ideia, mais ou menos, de quanto vai desembolsar): um menu degustação com váaaarias etapas, a R$ 125 por pessoa. Olha, é bastante comida! Por isso acho que o preço tá bem justo. Vá com fome, meu amigo, porque eu estilei uns três pratos antes de acabar. Antes das entradas frias (você pode escolher duas entre essas daqui) vem o couvert, com pão, azeite, manteiga e patê de atum. Eu, sendo tu, passava direto.

Palmito recheado com tártaro de camarão

Palmito recheado com tártaro de camarão

Carpaccio de novilho com pesto, rúcula e queijo de cabra

Carpaccio de novilho com pesto, rúcula e queijo de cabra

Minha favorita foi o salmão (foto do topo) com creme de abacate e pipoca. No mínimo divertido de comer. O palmito e o carpaccio de polvo ficaram empatados na minha preferência. Como eu tô evitando comer filhotes (cordeiro, leitão e etc.), só belisquei o novilho (baby de vaca), por isso prefiro não opinar. E quanto ao guacamole de caranguejo, que eu tava desejando com toda minha alma, não morri de amores. A carne do crustáceo é muito suave e achei que acabou se perdendo ali no meio de tanta informação. O balotine é um embutido de frango tradicional em Portugal. A gente não deu match logo de cara não, mas o gosto é bom.

Carpaccio de polvo com molho de pimentas

Carpaccio de polvo com molho de pimentas

Balotine confitado de frango e limão

Balotine confitado de frango e limão

Entradas quentes

Alheira de caça e batata brava com pimentões assados

Alheira de caça e batata brava com pimentões assados

Depois de escolher as frias, você decide por três entradas quentes (mas é possível que te sirvam as quatro disponíveis no cardápio, realmente não me lembro). Esse é um momento bem português do menu, que tem umas pegadas espanholas, regionais e também italianas, por conta da formação do chef residente, Felipe Valente, formado na Itália. É a chance de provar um clássico da gastronomia dos nossos colonizadores: a alheira, um bolinho feito com carne de caça (perdiz ou faisão) e pão. Na textura, lembra uma massa bem densa e cremosa. Por cima vai couve e ovo de codorna. A batata brava nada mais é do que o tubérculo assado de forma rústica e recheado com pimentões e um creme picante. Bem legal.

Linguini com lulas e mexilhão

Linguini com lulas e mexilhão

No linguine eu já pedia misericórdia porque, diferente do que aconselhei, comi metade da cesta de pão do couvert. O queijo coalho tava delícia! Nesse momento, é preciso respirar para encarar o prato principal. Antes dele chegar, te é servida uma taça com vodca e sorvete para limpar as papilas e ajudar na digestão.

Duo de queijo coalho com shimeji

Duo de queijo coalho com shimeji, tomate seco e rúcula

Principais

Lombo de dourado com manteiga de ervas e picanha maturada com linguini, azeite de trufas e aspargos

Lombo de dourado com manteiga de ervas e picanha maturada com linguine, azeite de trufas e aspargos

São quatro opções de pratos principais e você escolhe um. As duas alternativas que mostro aqui são ótimas, mas a picanha tava distribuindo amor. <3 Além de fininha e suculenta, acompanhava o linguine com um molhinho super saboroso. A sobremesa tem, só que não está inclusa no valor do menu. Amém. Porque eu ia comer só de olho grande.

O espaço

Foto: Divulgação

Vista aérea do hotel. Foto: Divulgação

Serviço

Restaurante Reserva
Onde: Avenida A, 4, Reserva do Paiva – Praia do Paiva · Cabo de Santo Agostinho Informações: (81) 33122-000

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar