No Recife, MasterChefs apontam tendências para a gastronomia em 2018

Nada de espumas, sifões, equipamentos mirabolantes, ingredientes importados. Para Angélica Vitali, Guilherme Cardadeiro, Mirna pernambucaníssima Gomes, participantes da edição 2017 do programa MasterChef, a simplicidade e os produtos brasileiros estarão nas mesas dos restaurantes mais legais de 2018.  Os três desembarcaram no Recife para um jantar a oito mãos no Altar – Cozinha Ancestral, restaurante de Carmem Virgínia, na última terça-feira (31), e aproveitaram a estadia na Cidade para se tatuar com Dino Ferreira Tatoo, na Vintage Store 29, da minha amiga Amanda Figueiroa. Especialmente para o Não Sei Cozinhar, ela entrevistou o pessoal. ♥

O que vai bombar em 2018?

  • O resgate da gastronomia simples colocada num patamar de alta gastronomia
  • Restaurantes pequenos trabalhando com ingredientes locais, antes esquecidos
  • A volta de pessoas pesquisando para a gastronomia
  • Utilização das Plantas Alimentícias Não Convencionais, as PANCs
  • Uso de peixes pouco consumidos
  • Consumo de produtos naturais, orgânicos, não industrializados

Os cozinheiros ainda falaram sobre como programas de culinária no formato do MasterChef mudam a maneira do brasileiro se relacionar com a comida.

Mirna Gomes

Instiga as pessoas a conhecerem mais os ingredientes, saberem o que comprar, se interessar menos por comida pré-pronta, comer com mais variedade. A gente como cozinheiro tem obrigação de educar as pessoas a aprender a cozinhar, não com ingrediente caro. Fazer comida bacana, em casa, com carinho, sem precisar apelar pro congelado.

Angélica Vitali

Faz com que as pessoas queiram cozinhar e faz com que elas queiram conhecer ingredientes. E cozinhar é um ato de amor e confraternização.

Guilherme Cardadeiro

Depende muito de nós, como participante e competidores, mostrar que você pode pegar uma coisa simples e virar um prato super legal, sofisticado, e não precisa gastar um dinheirão no filé mignon e pode usar um rabo, uma costela e fazer um belo prato. Comida boa não precisa ser comida cara ou comida pronta.

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar