Não sei beber: whisky

Ta aqui a pessoa menos indicada do Recife pra falar de qualquer bebida. De vinho eu sei pouco além da diferença entre branco e tinto, sempre esqueço de brindar antes de entornar uma cerva e, não me julguem, nunca lembro da ordem sal-tequila-limão (ou seria limão-tequila-sal?) na hora de tomar um shot com a galera. Fico esperando o povo dar início ao processo pra eu ir junto, imitando. kkk Fora que é o álcool entrando e o sono tomando conta, né? {Aproveito a oportunidade para pedir desculpas, mais uma vez, aos meus convidados abandonados do réveillon 2013. Gente, pode ter certeza que doeu muito mais em mim perceber – só às 6h da manhã, depois de acordar do meu sono de princesa – que eu tinha perdido TODA a festa. #capotei } Então, povo bonito, vou aproveitar o lançamento de Teacher’s Clan, o novo rótulo da família Teacher’s, para começar a falar de bebida aqui. O escocês Alistair Longwell – somente a pessoa que cria whisky para a marca – esteve aqui semana passada, com saia e tudo, a fim de fazer o lançamento do produto. Fiquei com meu ouvido de iniciante bem atento pra poder aprender alguma coisa e juntando com outras que já sabia fiz  este ~ som de tambores ~ Guia Extra Básico Para Não Passar Vergonha Quando For Tomar Uma Dose. A melhor dica é beber e ficar calado, mas sempre tem aquele que bebe e se transforma num Ph.D em conhecimentos gerais, né? Pois aí vão algumas informações sobre whisky para abastecer o papo. Bota Naldo na radiola e vem comigo.

1. Primeiro de tudo: whisky é uma bebida destilada, ou seja, tem um teor alcoólico grande. Por isso, pvf, tente não fazer cara feia depois que tomar. Se num guenta bebe leite. Ou Teacher’s Clan. Para minha surpresa, ele desce suave, não arde e nem deixa gosto amargo como a maioria dos destilados. Posso até vir a me tornar uma bebedora…

2. Você só pode chamar de scotch um whisky produzido na Escócia (como Teacher’s Clan).

3. O whisky envelhece em barris de carvalho e absorve aromas e sabores da madeira (Clan, por exemplo, tem gosto e cheiro defumado). Aí, dependendo de onde a madeira vem ou de como é armazenada, a bebida ganha características diferentes.

4. O whisky para de envelhecer assim que é retirado dos barris. Se ele passou 15 anos lá, maturando, e outros 15 na sua estante, ele continua com lindos 15 aninhos (e não com trinta!), colega. Aliás, é bom tomar logo porque, ao contrário de vinho, ele não vai ficando melhor com o tempo.

5. Segundo Longwell, para uma experiência completa, a degustação passa por três momentos: o olho, o nariz  e o paladar. Você primeiro deve observar a cor da bebida (Clan tem um dourado mais escuro porque foi maturado duas vezes, em barris diferentes), depois cheirá-la para sentir os odores e depois sentí-la no paladar. 

6. Água ou gelo no whisky pode, Arnaldo? PODJI! A regra é clara, água ajuda o scotch a soltar aromas e sabores (sempre eles!). Gelo não é muito usado na Escócia por causa do frio. Aqui tá liberado. Inclusive, Longwell aprova a casadinha whisky + àgua de coco.

7. Se você, como eu, não conseguir identificar cheiros ou sabores de madeira, flores, mel, água do mar, terra e outro elemento da natureza no whisky, sem problemas. É só ninguém ficar sabendo. Balança a cabeça positivamente depois do gole e mantém o carão.

8. Para identificar um bom whisky: faz o líquido dar uma reboladinha dentro do copo e observa ela escorrer pelo vidro. Se a bebida for descendo encorpada, com aparência de oleosa, e formar estrias, pode dar um um joinha que o bicho é bom! Caso não, ele é jovem e de qualidade ruim.

9. Um whisky é whisky se for maturado, pelo menos, por três anos. Esses são vendidos sem a indicação da idade no rótulo.

10. Última dica e, de longe, a mais importante: abrir o porta-malas do carro e colocar sertanejo pra tocar nas alturas enquanto toma uma dose não faz de você mais gatinho.

teacher'sFotos: Charles Johson/Divulgação

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

4 Comentários

  • Responder julho 24, 2013

    Suzi Oliveira

    Agora sim, já estou apta a me aventurar neste mundo de cores, aromas e sabores de um verdadeiro scoth.

    Vamos comemorar com Clan, Milenna?

    🙂

  • Responder julho 24, 2013

    Amanda

    Amei as dicas, Não Sei Cozinhar! Quero ganhar um Clan, noww!

  • Responder julho 24, 2013

    Thayuana

    Adoroooooo whisky. Sorteio no blog jaaaaaa

  • Responder setembro 11, 2013

    Marcela Balbino

    Bem me recordo desse réveillon. Adorei, viu, mesmo a anfitriã tendo capotado…no fim do primeiro tempo.

Deixe um comentário