Na Boa Vista, o mundo.

 

Felipe sempre quis me apresentar esse lugar. Volta e meia comentava do amigo, ótimo cozinheiro, dono de um cantinho gourmet na Boa Vista. Quando completamos seis meses de namoro ele fez surpresa e me levou lá, para conhecermos juntos. Pois é, era amigo, mas não frequentador. E foi tão bom. Nada como o prazer de descobrir algo novo com quem a gente gosta! Luz baixinha, música também. Comida deliciosa, companhia melhor ainda. Eu lembro que amei. Nem tinha blog na época. Desde então, só voltamos lá agora, para comemorar idade nova do namorado. Lugares especiais precisam de ocasiões à altura, né não? Explorei as habilidades fotográficas do boyfriend (o lugar escuro e eu tirando foto não ia dar certo!) como nunca para deixar registrado cada detalhe. Afinal, faz tempo que queria apresentar esse bistrot a vocês e não ia perder a oportunidade.É uma casa, gente. Dessas antigas do centro da cidade. Daquelas que, se prestarmos atenção, conseguimos ver, pelo rabo do olho, um ex-morador vagando pelas escadas. Do tipo que eu sonho em morar um dia. Fica pertinho da Católica, ninguém diz que é um restaurante. Tem um muro pequeno que revela o jardim bem cuidado. Lindo, principalmente na noite da última visita, dia bem chuvoso. Não tem placa na frente indicando, mas tem nome: Kovacic. Sobrenome de Claudio, dono e chef do bistrot. Ele serve as comidas também, espera a gente dar uma boa olhada na obra e, em seguida, explica o que ela é. Salivas mil. “Elegante”é como ele define o ambiente. Diferente de chique e cheio de frescura. Realmente! Dá para sentar no sofá da sala e ler uma revista ou escolher a música e ir comer. No fim, aconselho bater um papo com Claudio, simpático e divertido como só ele é. Confesso que, nas primeiras vezes, eu tinha dificuldade em entender o sotaque multicontinental desse chileno, croata, recifense. Mas, depois de pegar o jeito, as gargalhadas são garantidas.“E o cardápio, Milenna?”. Ah, misquirids, é vasto e generoso. E lindo. Sete pratos, contando a sobremesa. Dá pra vocês? As porções não são enormes, mas na quinta a gente já pedia misericórdia! Muita comida e pimenta diferente. Claudio adora criar umas bem exóticas e cada preparação fica única. Não esqueço nunca a de semente de coentro que experimentei na primeira vez que fui lá. Diferente, né? Para o cozinheiro, é possível tirar pimenta de tudo. Principalmente das frutas daqui. Vale dizer que as preparações têm referências de todo o globo, já que Claudio é um verdadeiro viajante atracado temporariamente aqui na terrinha. É comida contemporânea no centrão! E, gente, como foi coisa que só a bexiga, não lembro mais da descrição do que comi. Vocês me perdoam? Eu em meu estado normal. Essa foto do perfil é pura produção em dia de festa.Entradinha de ovo de codorna com casquinha crocante e macia. Se não me engano, esse molhinho picante era de pitanga.Favorito 1. Esse tava escândalo. Sendo bem pobrinha na descrição: cebola, peixe, tomate e batata. Mais o toque de Claudio. Fui no céu e ainda tô por lá.Favorito 2. Quiche de carne com vários queijos, entre eles o manteiga. Daquele tipo de prato que deixa memória gustativa. Volta e meia sinto o gosto na minha boca. Bolinhos de arroz com maçã. Tô com vergonha de dizer alguma coisa erra, people. Tico e Teco têm a memória ruim, ruim.Ai, gente, lembro não! kkk Só sei que era um franguinho com castanha de caju por cima.Risoto de peixe.Sobremesa de chocolate branco. Ai, me mate. Tava gostosa demais. Nem mousse, nem brownie. Era um meio termo divino.

Deu pra ficar com água na boca? Se a vontade bateu, sinto dizer que você vai ficar só nela. Infelizmente, Kovacic não repete prato. Phyno, né? Mas, como cada semana tem um cardápio diferente, é provável que você coma delícias iguais ou mais gostosas. Vale a pena demais. Siiim, quem amou muito as velas das fotos pode me mandar e-mail que eu explico como faz. Claudio me ensinou. 🙂 E pra quem gosta de leitura, o cantinho de Claudio saiu na Continente de junho em uma matéria linda do ótimo escritor/jornalista Samarone Lima.

Kovacic – A arte de cozinhar
Endereço: Rua Dom Pedro Henrique 153-A (uma rua à esquerda antes da Celp)
Reservas: (81) 3221 1672.


Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

9 Comentários

  • Responder agosto 9, 2011

    Wedson

    O local parece bastante agradável e aconchegante, sinto que farei uma visitinha tb, ótima post.
    Beijos.

  • Responder agosto 9, 2011

    Lílith Perboire

    Fiquei com água na boca!!!

  • Responder agosto 9, 2011

    Paulo Henrique

    Massaa Miiii!!!!

  • Responder agosto 9, 2011

    Tainah Castelo Branco

    Huuuuuuum… que delícia!

  • Responder agosto 9, 2011

    Alice de Souza

    Já ouvi falar muito bem desse lugar! Todo mundo diz que é divino!

  • Responder agosto 9, 2011

    Kamila Nunes

    vontade de comer tuuuudo! ;P

  • Responder agosto 9, 2011

    Ruthely

    Entrou para a minha lista de locais para conhecer.

  • Responder agosto 9, 2011

    Aline Souza

    Samarone??? <3 Morri! Liiiiindas fotos. Felipe arrasando ( e a senhorita mais ainda). :***

  • Responder abril 26, 2012

    Gabriela

    noooossa, preciso conhecer esse lugar. Ultra hiper mega blaster legal. A proposta super combinou com Felipe que é um “cults” rss…. Parabéns , Milenna, lindo blog, otimos posts.

Deixe um comentário