Instagram, Recife e comida

Vocês já conhecem o Recife de Bolso, people? É o guia colaborativo (feito para Instagram) mais legal, em linha reta, da Região Metropolitana do Recife! Claro, recifense tem mania de grandeza e é bairrista, nada mais natural do que criar uma rede social para lamber as próprias qualidades, né? Que são AS MELHORES e MUITAS! hahaha Nele você encontra e compartilha {é só marcar #recifedebolso nas postagens do Insta} fotos lindonas de tudo que seja a cara dessa cidade tão amada: praia, parques, monumentos, comida, etc. O projeto é uma fofura e as imagens são incríveis. Todas passam pela curadoria de Luciano Alpes (Marco Zero) e Sthefany Passos (A Fotografia Viajante), criadores do babado. Como a galera é chegada – Recife é um ovo, aqui são só dois graus de seperação entre as pessoas – o Não Sei Cozinhar virou parceiro e ficou responsável pela tag #comidaderua, além de pegar as melhores dicas gastronômicas de lá e ir colocando aqui. Eis as primeiras!

Recife de Bolso

1.Batata frita do Treze de Maio: Minha primeira e, até o momento, única contribuição para o #comidaderua do Recife de Bolso (tô fuleira demais) foi a querida batata frita do Parque Treze de Maio. Entupa suas veias por um real e seja feliz. Só alegria. (por @MilennaGomes)@MilennaGomes

2. Villa do Açaí: Dani deixou a dica do Villa do Açaí, na Domingos Ferreira, pra quem vai sair com os amigos à noite. Ambiente legal, varias opções de lanches e sucos e o açaí ainda é delicioso e bem cremosinho. (por @danilins_) {queria taaaaaanto gostar de açaí. acho lindo!}Foto: Milenna Gomes

3. Panelinha de brigadeiro do Nez:  Sthefany indicou essa panelinha no Nez Bistro do Pina para quem estiver pelas bandas da Zona Sul. Tem Nez na Zona Norte também, só não sei se é o mesmo cardápio. (por @sthefanypassos) {isso por cima é paçoca, gente? se for…♥}nez

4. Torta mil folha do Abuela Goye: É de doce de leite e Amanda disse que era a mais gostosa do mundo. Eu não dúvido. Lá no Rio Mar. (por @amandaxefa) {tô morta de vontade de ir no Abuela por causa das 5874368 fotos de lá que vi no Insta. deve ser uma loucura}
abuela

5. Comendo Escondidinho: Priscila sugere a Taba da Savação de entrada, o Pirão de Coalho na Cumbuca como principal e o Triângulo Amoroso de sobremesa lá Comendo Escondidinho. Fica na Rua Conselheiro Peretti, 106, Casa Amarela. (por @priscilams) {infelizmente minha única experiência nesse restaurante fófis foi péssima. a comida demorou duas horas e meia pra chegar por problemas internos. quando chegou tava realmente DELÍCIA, só que a felicidade já tinha ido embora, né? mas o chef foi tão humilde e gente boa ao pedir desculpas que eu não vejo a hora de ir lá mais uma vez tirar essa impressão}
Comendo escondidinho

Colabora também!

final

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

1 Comentário

  • Responder abril 16, 2013

    Beatriz Lacerda

    Eu estava contigo neste dia, no Cozinhando Escondidinho, e foi realmente um dia para se esquecer, nunca vi a comida demorar tanto. Mas a comida é tão boa que a gente deveria voltar um dia! Temos que marcar o açaí! Adoro!

Deixe um comentário