Food bikes, as bicicletas gastronômicas do Recife

Tem um tempinho que os food trucks, veículos normalmente motorizados que servem comida teoricamente boa, começaram a invadir Recife. Se valem a pena? Uns sim, outros, não. A discussão é longa e eu vou deixar pra depois porque o assunto hoje são as bikes que também estão por aí levando comida pra galera. O conceito é massa: magrelinhas abastecidas de quitutes (a maioria serve doce) rodando pelas ruas, embelezando a cidade e levando alegres calorias para as pessoas. Na prática, quase todas são carregadas de carro para os pontos de venda e, pra mim, esse detalhe faz todo o charme da proposta diluir. Mas, eu entendo que a logística de fazer tudo sobre a bicicleta é complicada. Não aceito a desculpa, mas compreendo mesmo. Acho válida toda e qualquer forma criativa de levar felicidade ao paladar alheio. Aproveitei o Na Rua Tem, evento que reuniu um monte de food trucks, para checar algumas food bikes que ainda não tinha visto. Fiz uma listinha com as que conheci. Ah, você tem que seguir as redes sociais delas pra saber onde encontrá-las, viu?

Mimos do Forno

Achei uma das bikes mais maravilindas. ♥ Serve o Supremo, um dos doces mais gostosos dos últimos tempos. Coloquei lá no Insta minha paixão por ele (segue eu: @milennagomes!). É feito com camadas de biscoito amanteigado (receita da própria marca), brigadeiro de caramelo e chocolate meio amargo. Levaria ele para uma ilha deserta, apenas. A Mimos é uma exceção, viu? Diferente das outras food bikes, ela é pedalada! Quando o evento é longe e a bike precisa ser levada por um carro, os donos fazem uma doação no fim do mês para compensar. COISA MAIS DO BEM! Insta: @mimos_do_forno | Face: @Mimos-do-Forno. Fotos: Não Sei Cozinhar e divulgação | Informações: contato@mimosdoforno.com.br

Oficina de Palha

Diego e Vanessa são namorados. Se apropriram da receita de palha italiana da mãe dele e criaram a bike, já que nunca tinham visto o doce sendo vendido nesse formato. Além do sabor tradicional (de brigadeiro), limão e paçoca também estão no portfólio. Insta: @oficinadepalha | Face: oficinadepalha | Fotos: Divulgação | Informações: (81) 9860-0392.

Dalu Gourmet

A especialidade da Dalu é brigadeiro e a marca vende um sabor, em especial, de fazer chorar: churros. Chocolate belga, Nutella e leite Ninho são algumas outras opções. A dona é Carina, mãe, enfermeira e agora empreendedora. A unidade do docinho sai a R$ 2,50. Insta: @dalugourmet | Face: Dalu-Gourmet | Fotos: Divulgação | Informações: (81) 9696-7208.

No Quintal Food Bike

Essa é outra bike linda, uma ramificação do projeto No Quintal, café/restaurante mais que charmoso em Casa Forte e do qual eu sou órfã porque fechou (agora só recebe eventos). A bicicleta, que bom!, está ainda entre nós. Serve bolinhos no pote, os mesmos sabores que existiam no restô, assinados por Karyna Maranhão. O de farinha láctea é ♥♥♥. Insta: @noquintal.foodbike | Fotos: Divulgação | Informações: noquintal.foodbike@gmail.com

Chocobike – Brigadeiros Gourmet

Wagner vende bicicleta e trabalha com personalização de magrelas. Alessandra faz brigadeiro, com chocolate belga e outros toques gourmet. Os dois resolveram unir o útil ao agradável e montaram a food bike. A unidade custa R$ 3 e um dos mais vendidos é o que leva queijo do reino na massa e na cobertura. Insta: @chocobikefoodbike | Face: chocobike | Fotos: Divulgação | Informações: 9904-1660.

Spresso Bike Café

Proposta ainda não explorada por aqui, mas já conhecida em locais como Itália e Alemanha: a bike café. Tatiana Gomes e Pedro Andrade estão à frente. Quem cria as misturas, contudo, é o barista George Gepp. Pense numa bicicleta bonita, minha gente! O café usado no dia era o Mitsuo Nakao, um mineiro, segundo os donos. Mas eles pretendem usar várias marcas diferentes ao logo do tempo. Na bicicleta você vai encontrar preprações clássicas e muita latte arte (os desenhos na espuma de leite). Insta: @spressobikecafe | Face: spressobikecafe | Fotos: Divulgação e By Prates Fotografia de Gastronomia (1) | Informações: contato@spressobikecafe.com.br

 

Docecleta

Essa vocês já devem conhecer. Foi uma das primeiras – ou, possivelmente, a primeira – food bike por aqui. Especializada em brownies, a Docecleta oferece bisnaguinhas de corbetura para turbinar o doce. O bolinho, sem topping nem nada, eu já acho bom demais. Como puro. Insta: @docecleta | Face: docecleta | Fotos: By Prates Fotografia de Gastronomia | Informações: (81) 9976-0669.

Cupcleta

Lili adora produzir festas, mas nunca tinha conseguido engatar um negócio próprio na área. Aí surgiu a Cupcleta, dedicada a cupcakes e casadinho de cupcake, que tem base de bem casado. Uma delícia! A unidade custa R$ 5 e R$ 4, respectivamente. Insta: @cupcleta | Face: cupcleta | Fotos: Divulgação e By Prates Fotografia de Gastronomia (2 e 5) | Informações: cupcleta@gmail.com

Marmitinhas

Leite Ninho, queijadinha, red velvet, crème brûlée, bem casado e churros são alguns dos sabores de bolo oferecidos pela marca. Detalhe: todos são assados na própria marmitinha, que depois é decorada e vendida por R$ 6 a unidade. A idealizadora, Dani, é estudante de gastronomia e tem uma lojinha de cupcakes em Olinda. Insta: @cupcleta | Face: marmitinhascakebike | Fotos: Divulgação | Informaçoes: (81) 862-94571.

Tem bicicleta gastrô para todos os gostos. Todas podem ser contratadas para eventos particulares. Na rua, algumas têm ponto fixo de vendas, outras são intinerantes. É só acompanhar sua favorita pelas redes sociais e se jogar nas delícias.

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

26 Comentários

  • Responder abril 24, 2015

    Andreas

    • Milenna Gomes
      Responder abril 24, 2015

      Milenna Gomes

      Eita, massa! Nem conhecia. 🙂

      • Responder junho 12, 2015

        Eduardo Gomes

        Adorei as idéias como faço para entrar nesse negócio?

  • Responder abril 24, 2015

    Lorena

    A matéria tá bem interessante, mas eu só acho que vocês devem reiterar a questão da docecleta ter sido uma das primeiras “foodbikes” que surgiu. Primeiro que é uma bicicleta que nem é pedalada, vejo a docecleta sempre sendo carregada em um transbike, segundo é que esse tipo de negócio existe desde que o mundo é mundo, principalmente nas periferias.

    • Milenna Gomes
      Responder abril 24, 2015

      Milenna Gomes

      Oi, Lorena! As food bikes são um desdobramento dos food trucks, cuja proposta é oferecer comida bem executada, com ingredientes de boa qualidade e serviço legal, além de ter um cuidado maior com a apresentação dos produtos e identidade visual. Fora a questão da higiene. Para ter autorização de atuar no Recife, os donos das bicicletas precisam fazer um curso de boas práticas alimentares, oferecido pelo Sebrae, se não me engano. Esse conjunto de fatores é recente e a Docecleta foi, sim, uma das primeiras a adotá-lo. As food bikes não são as bicicletinhas da nossa infância – que também merecem todo reconhecimento.

      Quanto a não pedalar, concordo plenamente, tanto que falei no texto. Mas os donos têm total liberdade de trabalhar com a própria bicicleta da forma que desejar, né? Mesmo que a gente ache sem graça. 🙂

      Abraços!

    • Responder abril 25, 2015

      Professor Pasquale

      Significado de Reiterar
      O que significa Reiterar:

      Reiterar é um verbo transitivo que significa fazer ou dizer de novo. Alguns sinônimos são: repetir, renovar, iterar, etc.

      Este verbo transmite a ideia de insistir e muitas vezes é usado para realçar a importância de alguma coisa. Ex: Antes de começar a missão, o general reiterou a sua ordem de capturar as forças inimigas.

      Para muitas pessoas existe a confusão entre reiterar e ratificar. Ratificar é comprovar, confirmar, reafirmar, enquanto reiterar significa repetir. Ex: A vítima reiterou a sua versão dos acontecimentos e a testemunha

      E muitas outras pessoas que não tem conhecimento da própria língua nativa, usam o “reiterar” erradamente no sentido de “retificar”, “corrigir”, “consertar”. Como foi o caso do comentário acima, dando falso entendimento do comentário.

      A língua portuguesa está de luto.

  • Responder abril 24, 2015

    Augusto filho

    Fabricamos food bic , triciclos em piedade , Jaboatão dos Guararapes perto do shopping Guararapes. Fones 81 30889693/ 81 88152189 / 81 96159488 veja fotos no facebook fábrica de carrinhos 2012 WhatsApp 81 88152189 facilitamos entrada + 6x nos cartões Hiper Card master Card e visa também fabricamos food truck

  • Responder junho 19, 2015

    Pedro

    Acho que seria interessante falar quais são realmente pedaladas.
    Ademais a matéria está ótima 🙂

    • Responder abril 2, 2017

      Fabiana

      Mas a Ideia não é sair pedalando com elas, apesar da maioria ser pedalável.
      Mas funcionar como expositor em feiras e eventos… 😉
      São charmosas e ocupam, em sua maioria, pouco espaço.

  • Responder agosto 6, 2015

    Victor

    Milenna, você tem informações sobre outras questões legais para abrir um negócio deste ramo? Ouço gente dizer que food e bike trucks foram feitos para serem um negócio informal, outros dizem que precisa ser legalizado… Quais são os primeiros passos para quem deseja ingressar nesta área além do curso de boas práticas alimentares que você mencionou?

    • Milenna Gomes
      Responder agosto 8, 2015

      Milenna Gomes

      Oi, Victor! Olha, não estou por dentro dos detalhes para montar esse negócio. Sei que não é informal, pois é preciso ter registro na prefeitura. O mlehor lugar, acredito, para você se informar é o Sebrae. Eles lançaram, recentemente, uma cartilha orientando quem deseja empreender nesse segmento. Nesse link têm algumas informações: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Food-Truck:-uma-nova-tend%C3%AAncia

      E quando você montar a sua, vem aqui me falar! Boa sorte. 🙂

  • oi boa noite gostaria de uma informação onde compro uma food bike aqui em Recife . achei super charmosa e bem pratica e econômica e ainda não poluir o ar . aguardo um contato , abraços

    • Milenna Gomes
      Responder setembro 24, 2015

      Milenna Gomes

      Oi, Luciana! Olha, eu realmente não sei. Mas acho que não vende pronta. Você compra uma bicicleta dessas de carga e manda personalizar.

      Abraços!

    • Responder agosto 3, 2016

      Cláudio Pereira

      No recife tem sim, fica na Joana bezerra, próximo a Academia da Cidade.
      Só não sei o telefone de lá. Mas é um pessoal sério que já entrevistados pela mídia.

  • Responder outubro 29, 2015

    Jadiel Soares

    olá galera , gostaria de saber onde se consegue a regulamentação para atuar com uma food bike?

  • Responder novembro 3, 2015

    Maviael

    Lembrando que emem Recife ainda nnão existemexistem regulamento de autorização desse modelo de negócios, apenas são Paulo e no Rio de Janeiro que está em implantação a regulamentação, então qualquer pessoa que tenha um idéia pode montar sua food bike.

  • Responder dezembro 8, 2015

    Luz Maria Q A

    MARAVILLOSO!

  • Responder dezembro 27, 2015

    idealmaq

    Idealmaq – projeto, fabricação e venda
    Há 32 anos transformando vidas
    Temos a maior variedade de food bikes e carrinhos para churros gourmet
    Curso de churros grátis.

    contato: http://www.idealmaq.com.br
    fone: (11) 47479849

    SUZANO – SP

  • Responder fevereiro 11, 2016

    Ananda Cristina

    Olá eu gostei bastante da matéria me ajudou muito porque eu quero trabalhar com vendas de trufas e bolos no pote.

  • Responder abril 8, 2016

    Jessika Oliveira

    Olaa… Faço vários tipos de doces por encomenda, e faço a pronta entrega marmitanha de bolos e bolos no pote. Queria muito trabalhar apenas com uns cincos tipos de doces e queria um treiller pequeno ou montar uma lojinha. Mas para trabalhar só anoite. O que me diz? Tem alguma idéia? Tenho a garagem de casa, mas o movimento aqui não é bom.
    Moro em Estado do Tocantins, sendo que vim de Belém para montar um negócio de doce aqui, devido lá está super saturado o mercado de doces, os valores estão muito baixo devido a concorrência….
    Aqui o povo gosta de doce, mas durante o dia tdos trabalham e teria q entregar, porém tenho Neném de dois anos. Aí queria trabalhar nem que fosse nos finais de semana , tipo de quinta a domingo, que são os dias q o movimento é bom na cidade. Moro próximo do centro .
    Me dêem uma luz pelo amor de Deus. Rsrs.

  • […] Food bikes, as bicicletas gastronômicas do Recife […]

  • Responder outubro 26, 2016

    FLAVIO ROBERTO

    Gosto muito dessa idéia de empreendedorismo vou entrar nessa também vou fazer a minha bike foob se Deus quiser. Gostaria de saber se ja existe aguma associação para eu fazer parte. Valeu

  • Responder novembro 8, 2016

    FLAVIO ROBERTO

    Olá pessoal alguém sabe me informar como fico sabendo dos eventos de food bike para que eu possa participar e como eu faço para participar obrigado

  • Responder novembro 22, 2016

    kleber Lamour

    Boa Noite

    Oi Milenna, me chamo kleber Lamour atualmente estou montando uma food bike para mim,sempre tive muita vontade de ter um pequeno negocio próprio, e conforme você já mencionou o sebrae e melhor local saber como legalizar seu negocio.

    kleber Lamour

  • Responder janeiro 27, 2017

    Nilton fabio

    Olá tudo bem.
    Gostaria de vender trufas na Bike
    Tem algum modelo específico?

  • Responder junho 19, 2017

    Fabiana Rodrigues

    Amei a matéria!! Sonho em expandir meu negócio: uma simples barraquinha!! ♡
    Com isso, gostaria de informações sobre onde adquirir uma bike dessas!!
    Alguém tem informações de algimas fábricas??

    Desde já agradeço a atenção

Deixe um comentário