Feijão maravilha

 

Já diziam as sapientes Frenéticas: “dez entre dez brasileiros preferem o feijão”, que é, praticamente, uma instituição nacional e já faz parte da identidade do brasileiro. Junto com o arroz, essa leguminosa, todos os dias, forra o bucho de um bocado de gente por aqui, inclusive o meu. Câmara Cascudo, o famoso sociólogo da comida, tem no livro História da Alimentação no Brasil uma ótima – se não a melhor – contribuição sobre o assunto. Ele fala do quanto o feijão é importante para o país, não só como fonte de nutriente, mas, também, socialmente. Vale muito a pena ler a obra e qualquer dia falo dela por aqui. Minha mãe faz feijão toda segunda-feira. Ela coloca tanta coisa dentro da panela de pressão que fica difícil distinguir os sabores. E, podem torcer o nariz pessoas da parte de baixo do mapa, feijão sem coentro não é feijão. Como um prato só com o caldinho antes de almoçar e fico me perguntando como vou sobreviver fora de casa sem isso na minha rotina. Provavelmente, morrerei desnutrida em alguma lanchonete. Não tem culinária francesa certa que chegue perto do feijão novinho e quentinho de mainha. 🙂 Então, para homenagear esse símbolo da gastronomia brasileira, eu, Beatriz Lacerda e Leonardo Burgos, resolvemos ter ele como protagonista de um trabalho da cadeira de Fotografia na faculdade. As imagens são de uma parte do Mercado de Casa Amarela, em Recife, local no qual é possível encontrar uma boa variedade das centenas existentes nas terras tupiniquins.

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

3 Comentários

  • Responder junho 7, 2011

    Paulo Henrique

    Antes de ler, pensei: “vou sentir fome, mais uma vez, com o texto de Milenna”. Mas, como o assunto foi feijão, me dei bem. Sou o 11º, dos 10 em 10 que gostam da tal “leguminosa”… heheheh. Mesmo assim, achei massa o texto, pois não precisei do paladar para apreciar o feijão… Ta se garantindo!!!!

  • Responder junho 8, 2011

    Luana

    Já que o pc do Diario não deixou que eu fizesse o meu comentário antes de Paulo Henrique, tive que escrever tudo de novo. Eu amo tanto feijão. Tenho um caso de amor com os feijões, mas só os pretinhos, sabe!? Que são os mais saborosos. E se tiver uns pedaçinhos de carne dentro, aí é que fica uma delícia. Sempre que tem aniversário, minha vizinha faz uma feijoada daquelas. Bota pé de porco, linguiça, banha de num sei o quê, orelha de num sei quê, bacon, pescoço de outra coisa, mistura tudo e o feijão fica delicioso.

  • Responder junho 8, 2011

    Beatriz

    Post justo no menu de gastronomia para falar de um ingrediente indispensável na mesa de qualquer brasileiro:o santo feijão de cada dia! Tem feijão de todo tipo pra todo mundo.

Deixe um comentário