Eu quero um forno à lenha

Um bem grande, que esquente a casa inteira enquanto a comida estiver sendo preparada. Eu quero sentir o aconchego do calor de cada madeira queimando. Não dá para comparar o gosto de um prato feito na boca de um fogão a gás com o cozinhado no barro do forno à lenha. Não dá. É um sabor especial como ele só. Mas, claro, para o bem da minha saúde, não estarei morando em Hellcife, enjaulada num apartamento, quando tiver um. Tava lembrando de férias na cidadezinha linda linda de Goiás Velho. Andar pelas ruas era um deleite. Casas, móveis, mercados de antigamente – Deus sabe o quanto eu gosto de coisa empoeirada e com história pra contar – e o cheiro vindo de dentro dos restaurantes da comida sendo feita nos fornos. Ai, jisus. Tirando o pequi (aquela frutinha traiçoeira, amarela e cheia de espinhos que o pessoal de lá e do sertão insistem em colocar no arroz achando que é bom – vide imagem 2), bateu saudade de tudo. Fui olhar as fotos e resolvi mostrar o registro aqui. Queria lembrar o nome do lugar, mas num vou nem me esforçar porque eu sei que já foi eliminado do HD.

Alguém quer um forno à lenha junto comigo? Preciso de um pra ser feliz.

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

6 Comentários

  • Responder janeiro 31, 2012

    Luana Pimentel

    Esse teu post me fez lembrar das festas juninas na casa do meu vôzinho, quando treze dos quatorze filhos se reuniam com seus respectivos filhos (incluindo euzinha aqui). Toda a comida de milho era feita no fogão à lenha. A pamonha, o milho assado e a canjica. Essa última, aliás, dava uma trabalheira danada. Meus tios e tias, na época, se revezavam para mexer um caldeirão enorme. Ainda bem que eu não tinha idade, nem tamanho para conseguir ajudar. hahahaha. O trabalho era duro! O povo suava que só a bexiga lixa! Depois tinha a recompensa: forró pé de serra e muita comida gostosa pra dar sustança. 🙂

  • Responder fevereiro 1, 2012

    Fernanda Nery

    Milenna, adorei a qualidade das tuas fotos! Quem máquina é essa, fia?
    Oa, eu não gostaria de ter um forno a lenha. Se eu não tenho domínio de um forno a gás.. imagina um a lenha.. uahuahauhauauha

    Mas ok, eu entendi o sentido da coisa e achei bonito o seu post.

    =*

  • Responder fevereiro 1, 2012

    Leo Burgos

    Que delícia! As fotos ficaram muito boas… Quero ver mais posts como este!

  • Responder fevereiro 3, 2012

    Ricardo

    Maaaaaaaaaaaassssssssaaaaaaaaaaaaaaa!!!

  • Responder março 31, 2014

    Geyson Monte

    Milenna,

    Não tenho um forno à lenha mas faço algumas comidas em duas panelas de barro(7 kg e 21kg) com fogareiro de barro e carvão e concha de quenga de côco. Dá pra tu??? Moro aqui em Recife e fico fazendo cursos de gastronomia no Senac. Já se foram cinco. Feijoada e moqueca de camarão nas panelas de barro eu já tirei de letra. Abração Fraterno!!!

    • Milenna Gomes
      Responder abril 2, 2014

      Milenna Gomes

      Séeeeerio? Mas tu mora em casa, né? Imagina eu fazendo um “fogareiro de barro e carvão e concha de quenga de côco” dentro de um apartamento! hahahahaha

      Tu arrasa. 😉

Deixe um comentário