Comida tibetana e um jardim incrível no caminho para Gramado

Depois de boas horas num avião até chegar em Porto Alegre e mais algumas na estrada a caminho de Gramado, eu e Felipe já estávamos batendo papo com os nossos estômagos que não paravam de tagarelar. Em cada esquina tinha uma churrascaria, mas a gente não estava na vibe carne, sangue, espeto. Foi quando, quase chegando ao nosso destino, começaram a aparecer placas anunciando um restaurante…tibetano. Sei menos que zero sobre essa gastronomia, não sabia nem que existia comida do Tibet no Brasil, então fomos explorar. Olhe, que lugar massa! Dá o play. 🙂

A gente nem chegou a entrar no restaurante, mas já amávamos aquele lugar como se fosse nosso. QUE JARDIM, BRASIL! QUE JARDIM. É um mini éden escondido depois de quilômetros de asfalto. No meio do mato. Uma paz. Os passarinhos cantam, o ar é fresco, o barulho da água escorrendo da fonte faz relaxar, a trilha tibetana de fundo vai te deixando de boa. Foi o lugar perfeito pra começar a recuperar as energias da jornada e entrar no clima das férias. A gente estava numa tensão danada por causa da mudança pra Portugal, foi massa descobrir um cantinho assim na viagem, tipo um sinal de que as coisas estavam dando certo.

(As férias, na verdade, eram minhas. Felipe estava a trabalho, exibindo filme no Festival de Gramado. Eu só fui curtir e dar pinta. rs)

dsc03608 tibet-4 tibet-5 tibet-3

O Tashi Ling fica em Três Coroas, no caminho de Gramado, distante uns 35 minutos. Não é difícil encontrar a entrada, tem um outdoor bem grande indicando o lugar certo. Depois de descansar rapidamente e registrar o lado de fora – um dia vou ter um jardim igual, com uma banheira de flores e tudo – fomos comer. Quem nos atendeu foi a dona, a brasileira que arrebatou o coração do tibetano dono do restaurante. Ai, o amor. ♥

tibet-16 tibet-17 tibet-14 tibet-13 tibet-11 tibet-10

O chá é cortesia da casa. Pedimos de entrada os Momos Flambados (R$ 27,90, quatro unidades), comida típica no Tibet. São trouxinhas recheadas, feitas de trigo e água. Lembra muito um guioza da culinária japonesa. Os bolinhos são cozidos no vapor, regados com manteiga e molho de manjericão com castanhas. Podem ser de carne, batata ou legumes. Pedimos um mix. De principal, o Sha Chow Mein (R$ 65,90, serve dois), uma massa com iscas de filé mignon e legumes crocantes. Parecia muito um yakisoba, só que com menos molho. Eles fazem também vários drinques não alcoólicos. Pedimos um com frutas e estava bem bom. Acho que foi uns R$ 8. A vista, no entanto, é grátis.

tibet-2 tibet-8 tibet-9 tibet-6

Mesmo que você não vá comer, vale a pena demais dar uma parada para esticar as pernas e relaxar. O acesso ao jardim é gratuito e depois de uma meia horinha ali você vai seguir estrada bem mais feliz.

Serviço

Tashi Ling
Rua Alagoas, 361, Bairro Águas Brancas. Três Coroas, Rio Grande do Sul.
Informações: (51) 3546-5763

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar