Chefs dão receitas para uma ceia de Natal nordestina

capa-chefs

Nada contra peru na ceia de Natal. Juro. Eu tenho até amigos que comem. Só acho que ele é a porta de entrada para drogas mais pesadas como panetone e frutas secas no arroz. Os defensores da uva passa vão me desculpar, mas comida natalina é ruim demais. E o pior, a culpa nem é toda nossa. Muito do que servimos na véspera do 25 de dezembro é influência gringa, estrangeirismos gastronômicos absorvidos durante anos e anos. Vejam o peru, esse frangão pálido de textura duvidosa: tradição americana, da festa de Ação de Graças. O panetone, das criações mais equivocadas dessa existência, é receita da Itália e se popularizou no Brasil depois da imigração italiana. Frutas cristalizadas e em calda (eeeergh): herança do nosso colonizador.

Nem tudo que vem de fora é mau. Bacalhau e rabanadas estão aí para provar que há, sim, luz (e gosto). Mas, já pensou que alegria seria ver uma mesa bem brasileira na noite do dia 24? Puxando sardinha para minha terra, convidei três cozinheiros especialistas em comida nordestina para criarem pratos natalinos cheios de personalidade, sotaque e ingredientes locais. Da esquerda para a direita, Rivandro França, Thiago das Chagas e Alcindo Queiroz. Pense num banquete arretado!

#PorUmNatalRegional

Fotos: Izabela Alves Fotografia

farofa

Farofa, uma instituição brasileira. Antes dos portugueses chegarem a terras tupiniquins os índios já utilizavam a mandioca de diversas maneiras. Durante o século 16, o engenhos de farinha se instalaram pelo Nordeste ampliando a produção e, hoje, ela é musa pelas bandas de cima do Brasil. Natal que é Natal tem que ter um farofão e esse junta outros ingrediente tipicamente nordestinos: cuscuz, manteiga de garrafa, jaca e o pernambucaníssimo queijo do reino. Não tem como ficar ruim.

Por Rivandro França, do Cozinhando Escondidinho

Ingredientes

100 g de farinha de mandioca
100 g de cuscuz esfarelado
100 g de caroços de jaca cozidos e picados
100 g de queijo do reino
50 ml de manteiga de garrafa
Sal a gosto

Modo de preparo
Aqueça a manteiga em fogo baixo, depois acrescente a farinha e o cuscuz. Mexa de 2 a 3 minutos. Adicione os caroços triturados. Ajuste o sal, desligue o fogo e continue mexendo. Ao esfriar, coloque o queijo do reino picado e misture. Sirva com pimenta biquinho.

pernil

Pense num povo pra gostar de bode é o tal nordestino. Assado, guisado, como buchada. Só que Natal é festa fina, então o corte precisa ser nobre: pernil. E não é qualquer um não. Esse veio da fonte, é sertanejo de Serra Talhada, interior de Pernambuco. A crosta morena, bronzeada, poderia ser de sol, mas é mel de engenho. Para acompanhar, um purezinho de queijo coalho. Mais nordestino que isso só se ele falasse “oxente”.

Por Thiago das Chagas, do Reteteu – Comida Honesta

Ingredientes do pernil

1 pernil de bode
1 cabeça de alho
1 cebola
100 ml de vinagre
300 ml de vinho tinto seco
1 molho de alecrim
200 ml mel de engenho
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo
Pique todos os ingredientes, junte ao pernil e deixe para marinar por 24h. Envolva o pernil em papel alumínio e leve para assar em forno a 180 graus por aproximadamente uma hora e meia. Quando o pernil estiver quase assado, vá pregando mel de engenho na sua crosta para ele ganhar brilho.

Ingredientes do purê de queijo coalho

500g de macaxeira cozida
300g de queijo coalho tipo B
500 ml de leite
150 g manteiga

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e leve ao fogo para cozinhar.

pave%cc%82

Natal sem “é pavê ou pacumê?” não é Natal, né, mores. Como a piada está fadada a ser ruim, que pelo menos a sobremesa seja boa. Camadas pecaminosas leite condensado com leite de coco, coco fresco e banana frita vão dar o golpe de misericórdia no teu bucho depois desse banquetão. Abaixo o panetone!

Por Alcindo Queiroz, do Patuá – Delícias do Mar

Ingredientes

2 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite
200 ml de leite de coco fresco
300 g de biscoito tipo champagne
1 coco seco fresco raspado
1 fava de baunilha
320 ml de leite
3 bananas maduras
1 colher (sopa) rasa de manteiga
1 colher (sopa) de margarina
3 colheres (sopa) de açúcar cristal
canela em pó a gosto

Modo de preparo
Abra e raspe delicadamente a fava de baunilha. Reserve. Numa panela, coloque o leite condensado, o creme de leite, o leite de coco, metade do coco ralado, a manteiga  e metade da raspa da baunilha e leve pra cozinhar em fogo baixo, sempre mexendo. Cozinhe por uns 10 minutos até ficar consistente e soltar levemente da panela. Deixe esfriar. Corte as bananas em rodelas, leve numa frigideira e frite-as com a margarina, finalize com o açúcar, dourando-as dos dois lados. Desligue. Leve o leite com o restante da fava de baunilha em fogo baixo e deixe cozinhar por 5 minutos. Deixe esfriar, coloque numa vasilha e molhe os biscoitos dos dois lados. Numa refratária comece a montar o pavê. Primeiro, uma camada do biscoito, depois faça uma leve camada de creme, coloque as bananas, polvilhe canela, cubra com mais creme, faça outra camada de biscoitos e outra camada de creme. Polvilhe o restante do coco por cima e finalize com canela em pó a gosto. Leve ao congelador e sirva após quatro horas.

E aí, curtiu? Tem alguma receitinha regional pra compartilhar com a gente? 

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar