Campanha: Adote Uma Aroeira

Ela chegou pequenininha, tímida e frágil. Eu e Felipe compramos, na verdade, sua colega de vaso, uma plantinha de pendurar, e a mudinha veio meio que de brinde. Pense numa bicha magrela, sem qualquer perspectiva de embelezar! Eu até pensei, no começo, que era uma erva daninha insistente. Depois, que ia morrer logo. Com o tempo, cresceu tanto que precisou de uma casa só dela e acabou se mudando, uns meses depois, para uma maior. A essa altura, a amiga já nem vivia mais, coitada. Hoje, minha querida aroeira tá uma moça. Esguia, saudável e cheia de vida. O pai, responsável pelo nosso pequeno jardim, tomou conta direitinho, só que chegou à conclusão que ela precisa ir. É que a planta é, tipo, uma ÁRVORE!, e a gente mora em um, ééééé, apartamento. E essas coisas não se combinam, né? Tá sofrido. A varanda ficou pequena para nossa adolescente, que já bateu no teto e fez a curva pra baixo. Tá em fase de crescimento e precisa de um lugar maior para enraizar todo seu potencial. É com muito pesar (é uma das minhas plantinhas favoritas) que lanço essa campanha: adote uma aroeira. Não vou ser muito exigente não, viu? Só peço que você venha buscar ela aqui (tô querendo nada! haha) e prove que você tem uma lar decente para ela viver. Com muito chão, mato e céu azul. Depois de adulta, o tronco e as folhas fazem um bem danado à saúde. Queria muito mantê-la do meu ladinho, mas sei que ela precisa partir (ou vamos acabar tendo problemas com a vizinha de cima haha). Se você a quer ou conhece alguém que tope adotá-la, comenta aqui no post. Faça esse bem e ajude o próximo. 😉

aroeira

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

2 Comentários

  • Responder junho 26, 2014

    carol

    eu quero! tenho uma casa em gravata com um terreno cheio de arvores e ela vai ficar show la!

    • Milenna Gomes
      Responder junho 26, 2014

      Milenna Gomes

      Oi, Carolina! Tudo bom?

      Sua casa em Gravatá pode receber nossa filha? O processo de adoção é simplificado: é só vir buscar. Ela está em um vaso de cimento, um pouco pesado, e é alta. Num carro comum, vai ser preciso jeitinho para acomodá-la. Mas acho que dá! Moro em Santo Amaro, perto da Rua do Lima. Ela tem espaço no seu quintal e coração?

      Bjs

Deixe um comentário