Afinal, devo ou não parar de comer glúten?

Para esclarecer algumas dúvidas alimentares, a nutricionista Mariana Domicio começa hoje a escrever quinzenalmente para o blog. Na coluna, a profissional vai falar sobre muita comida saudável e ensinar receitinhas fit. Quer sugerir um tema? É só enviar e-mail com o assunto “Nutrição” para contato@naoseicozinhar.com.

O que é o glúten?

O glúten é uma proteína presente em cereais como trigo, centeio, cevada, aveia, triticale, espelta e kamut (variedades do trigo), logo em preparações feitas com esses ingredientes.

O glúten faz mal?

Alguns indivíduos podem apresentar sensibilidade ou alergia às proteínas do glúten.

pizza NSC Foto: Milenna Gomes/Não Sei Cozinhar

Como saber se tenho sensibilidade ao glúten?

Dor abdominal, fadiga e dores de cabeça são exemplos de sinais que os sensíveis a glúten apresentam após a ingestão de alimentos que contenham o componente. Diferentemente da doença celíaca e da alergia ao trigo, a sensibilidade não envolve mecanismos alérgicos ou autoimunes, por isso os sintomas são menos graves. Os pacientes são incapazes de tolerar o glúten e desenvolvem uma reação adversa que normalmente não leva a danos no intestino delgado.

O que a alergia ao glúten causa no corpo?

Quando há o diagnóstico, a alergia (ao glúten, gliadina e outras proteínas presentes em certos cereais) é a causa principal de muitos cânceres, doenças autoimunes e neurológicas, síndromes de dores crônicas, osteoporose, epilepsia, dificuldade de aprendizagem, transtorno de déficit de atenção, infertilidade e doença crônica no fígado.

O que é doença celíaca?

A doença celíaca é uma das causas da sensibilidade ao glúten. É uma doença geneticamente influenciada, em que o revestimento do intestino (chamada de mucosa intestinal) fica cronicamente prejudicado pelas proteínas do glúten, bem como a sua interação com o sistema imunológico. Os sintomas podem ser brandos (gases, distensão abdominal, fezes mole) ou graves (má absorção dos alimentos, perda de peso, má nutrição). O diagnóstico é realizado através da sintomatologia, exames de sangue altamente sensíveis e específicos, onde são detectados anticorpos relevantes para a sensibilidade ao glúten e por biópsia intestinal. O meio de controlar esses sintomas é através de uma dieta rígida evitalícia sem glúten.

bolo-cenoura

Cortar o glúten da dieta ajuda a emagrecer?

Até o momento, não existe evidência científica que justifique a restrição total do glúten (na dieta de quem não tem doença celíaca ou sensibilidade ao glúten) para promover a perda de peso de pacientes com sobrepeso ou obesidade. De maneira geral, a adesão ao padrão alimentar sem glúten pode resultar em baixa ingestão de alimentos ricos em carboidratos e calorias, como bolos, pizzas e biscoitos. De forma indireta, isso pode favorecer a perda de peso.

E aí, devo parar de comer?

Devido à alimentação desregrada, onde praticamente 80% da dieta é rica em produtos de panificação (repletos de calorias, gordura, açúcar e sal), quando diminuímos a ingestão desses alimentos, conseguimos melhorar a disposição, bem estar, função intestinal, emagrecimento, composição corporal e rendimento nos esportes. Desta forma, acredito que para os não celíacos não há a necessidade da exclusão total, mas sim uma atenção especial à frequência em que produtos que contêm glúten estão inseridos no seu cardápio diário.

logo mariana

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

Seja o primeiro a comentar