A Vinoteca do Barchef

Nota Geral

Eu poderia passar um dia inteiro circulando pelo Barchef e ainda sim não notaria todos os detalhes. Que lugar incrível! Ele não é mais novidade pra ninguém, no Instagram de meus coleguinhas já bomba faz tempo, mas só recentemente fui lá conhecer a convite dos donos. A ideia do local, instalado num casarão construído em 1808, é a de ser um mercado gourmet. Cada espaço da casa tem uma proposta, um cardápio e uma decoração (e que decoração!!!) diferentes e tudo conflui numa harmonia linda. Passear pelo Barchef é um deleite para os olhos, minha gente. É tudo de um bom gosto… Texto e fotos não dão a dimensão, sério. É preciso ver com os próprios olhos. Estive apenas na Vinoteca – vizinha do Italian Grill (onde servem pratos maiores, tipo restaurante), da delicatessen (a Deli, que tem uma unidade no RioMar) e do pub (só drinks e cervejas) -, por isso só falarei dela aqui. Me prometi voltar outras vezes para explorar os demais locais e fazer um post pra cada um. 😉

Barchef

A Vinoteca, além de servir vinhos como o nome sugere, é o cômodo do casarão para petiscar. O menu desse espaço é dedicado a aperitivos {ou tapas, como chamam em espanhol} do mundo todo. Pratos das melhores culinárias estão acessíveis em miniporções. Cheguei atrasada no dia da degustação e só provei a paella, que tava sensa, e essa sobremesa ABSURDA de boa. Mas tem ceviche (peruana), gravlax (sueca), kebab (árabe), sashimi (japonesa), etc. Como nem tudo é perfeito, né people, aí vai o contra da Vinoteca do Barchef: é caro. Os preços das comidas começam em R$18 (tirando os sanduíches, R$14,90) e vão até R$68. Os petiscos mais baratos, R$18, são individuais (achei que minha porção da paella não dava para ser compartilhada, sou olhuda) por isso – tirando por mim, que só como, não bebo – a conta individual deve sair pelo menos R$45. #bolsochora Quem for se jogar na carta de vinhos babado de lá, nos drinks ou crevejas, vai precisar desembolsar mais um tiquinho.

Barchef Barchef Barchef Barchef Barchef Barchef Barchef Barchef

No entanto, há tempos aprendi uma coisa e vou compartilhar com vocês. A gente não paga só pela comida de um restaurante. A gente paga os talheres, o serviço, os anos de estudos do chef, a decoração, a localização, as viagens que os donos fizeram para garimpar referências. Por isso, alguns lugares são mais caros que outros e mesmo que a gente reclame (fiquei arrasada porque não vou poder fazer happy hour no Barchef toda semana! #soulisa #mimimi) alguns podem ser. O Barchef é um deles e vale a pena demais receber uma visitinha sua. Não Sei Cozinhar indica!

picasion
picasion

Serviço

Barchef
End.: Av. 17 de agosto, 1893, Casa Forte (fica duas ruas depois do Bar Real, bem de esquina)
Tel.: 3204-8500

*A categoria “Serviço” não é julgada quando vou a um estabelecimento a convite de assessoria. Sou sempre muito bem tratada, então não vale, né?

Categorias

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

1 Comentário

  • Responder setembro 27, 2013

    Amanda

    Lindoo! Quero conhecerr!

Deixe um comentário