A montanha de sal

Depois do Machu Picchu – esse não perde pra nada! – as Salineiras de Maras foi o lugar mais incrível em que eu pisei no Peru (posts sobre as delícias de Cusco aqui, aqui, aqui, aqui e aqui). À primeira vista é impressionante. Depois de circular algumas boas horas em um ônibus cujas janelas só dão vista para campos secos, chegar às salineiras e olhá-las pelo mirante a alguns quilômetros de distância é como ver uma montanha de gelo no meio do deserto. Mas como o nome entrega, o que pincela de branco aquela paisagem predominantemente marrom é sal. A visão de longe é magnífica e eu fiquei me perguntando o que seriam os quadradinhos em tonalidades diferentes de bege que desciam morro a baixo. O guia fez mistério até a gente chegar lá. Descobri e por isso eu digo: à segunda vista as Salineiras de Maras também são impressionantes. Os mais de mil quadrados são tanques esculpidos pelos próprios trabalhadores que tiram o sustento de lá. No topo desse monte, dentro das rochas, existe uma fonte natural de onde sai água salgada (provei e é salgada mesmo), que desce por canaletas bem fininhas e abastece a salineira inteira . Quando a àgua evapora por causa do sol escaldante, as famílias (é uma cooperativa) que vivem na redondeza recolhem o sal, colocam iodo e vendem. E você aí achando que sal só sai do mar, né? Detalhe: a única forma de circular pelas piscinas é se equilibrando nas muitíssimo estreitas bordas delas. Certeza que muito turista já voltou pro hotel salgadjinho. hahaha CA-LA-RO, trouxe para casa flor-de-sal e sal temperado com especiarias peruanas vendidos nas barraquinhas do entorno por menos de três reais o pacote. A entrada custa sete soles, coisa de cinco reais, e o dinheiro é entregue aos trabalhadores das Salineiras. Vale muito a visita. Fotos arrasantes de Felipe Peres Calheiros.

 

Milenna Gomes

Criadora do NSC, Milenna é jornalista de gastronomia e mestranda em história da alimentação na Universidade de Coimbra. Recifense vivendo em Portugal. Críticas e sugestões: contato@naoseicozinhar.com

2 Comentários

  • Responder novembro 18, 2013

    Amanda

    Que massa! Sabia nunquinha!

  • Responder novembro 19, 2013

    Rodolfo Nícolas

    Esse lugar é muito bonito! Ainda continuo achando que de longe parecem umas marmitinhas empilhadas.

    A penúltima foto parece uma cachoeira!

Deixe um comentário